Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um Blogue de Ismael Sousa

A perspetiva de um homem num mundo tão igual.

A vida não é feita de se’s!

por Ismael Sousa, em 16.01.18

Somos, infinitamente, seres vulneráveis nesta vida. Damos de nós sem a certeza de virmos a receber. Tentamos dar a conhecer aquilo que somos, aquilo que sentimos e daquilo que gostamos. Somos frágeis ou fortes, dependendo de pessoa para pessoa. Somos de fácil leitura ou de um mistério enorme.

Sentado no café do costume, olho a vida e os momentos. Olho as circunstâncias e os sentimentos. Há vazios. Demasiados até. E na verdade, quem me conhecerá?

Se me conhecessem saberiam que sou um ser que se apega com demasiada facilidade. Que gosto de perder a cabeça de vez em quando, divertir-me como um louco. Que gosto de cafés acompanhados de boas conversas, de caminhadas improváveis. Que amo tanto a praia como o monte, que adoro história e estórias. Saberiam que amo sem limites e que odeio de forma igual. Que não gosto de conveniência e prefiro sempre a verdade.

Se me conhecessem, saberiam que gosto de um bom filme e que leio bem entre linhas. Saberiam que consigo ser uma autêntica besta mas também uma excelente pessoa. Saberiam, se me conhecessem, que faço tudo pelo bem estar dos outros prescindindo em demasia do meu. Que as palavras e as ações têm um grande peso em mim e que dificilmente esqueço.

Se, na verdade me conhecessem, saberiam que adoro surpresas, que adoro estar presente nos momentos bons dos amigos mas também gosto que eles estejam nos meus. Se me conhecessem, leriam a tristeza nos meus olhos e a felicidade no meu sorriso. Que adoro Gin e um bom vinho, que uma noite de petiscos é sempre bem vinda. Saberiam que sofro com as ausências e gosto muito da minha solidão. Que não faço fretes nem quero que os façam por mim.

Saberiam também que escrever é uma das minhas paixões, que as críticas favoráveis as aceito todas e que as negativas me ferem de mais. Saberiam que quando me sinto a mais me afasto e que a bodas e batizados não vou sem ser convidado. Que adoro música, que canto sempre no banho, que gosto imenso de me divertir. Saberiam que não digo sempre o que sinto para não ferir, que me rendo mais do que venço. Que dou muitas bofetadas sem mão e que partilhar o meu conhecimento é uma das minhas coisas favoritas. Saberiam que não falo sem conhecimento de causa e que quando estou nervoso falo em demasia. Digo muitas babujaríeis e digo verdades a brincar.

Se me conhecessem, saberiam, que detesto ser igual a outros tantos e que preservo bem a minha diferença. Que tenho necessidade de ser aceite, que preciso de me sentir incluído. Que sou palhaço na vida e sério nos momentos certos.

Mas a vida não é feita de se’s! A vida não perdoa. Ou é ou não é! Porque se fosse feita de se’s eu seria totalmente diferente, viveria de forma tão diferente.

505ACDE8-A5C2-4A50-AF23-2D7E1984073E.jpeg

 

1 comentário

Comentar post