Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Um Blogue de Ismael Sousa

A perspetiva de um homem num mundo tão igual.

Um Blogue de Ismael Sousa

A perspetiva de um homem num mundo tão igual.

Movimento de Translação dos Políticos

O planeta Terra demora um ano sideral a dar uma volta completa ao sol. Esse ano sideral tem exatamente 365,256363 dias solares. Ora, devido a este movimento anual do planeta, de quatro em quatro anos temos direito a mais um dia, ou seja, 366,025452 dias solares.

 

Outro fenómeno que acontece de quatro em quatro anos é as Eleições Autárquicas. Mas estas, em vez de nos darem mais um dia, dão-nos mais dores de cabeça, pelo menos a mim.

 

É inevitavel. De quatro em quatro anos voltamos a ver as caras dos senhores candidatos escarrapachadas em todos os locais, as discuções comuns, a concretização de algumas promessas. E neste caso vou falar mais concretamente sobre a (nece)cidade onde vivo: São Pedro do Sul.

 

São Pedro do Sul, para quem não conhece, é uma pequena e jovem cidade, escondida no regaço das serras da Estrela, Caramulo e Maciço da Gralheira. Não, não é Viseu. É ligeiramente um pouco mais a norte, a cerca de 20 km da Cidade de Viseu. Sim, é aquela cidade que para se lá chegar demoramos uma eternidade porque são só curvas atrás de curvas.

 

Depois de muita curva e contracurva, eis São Pedro do Sul. Uma pequena cidade, muito pouco desenvolvida, cuja a atração central são as Termas. Sim, quando se fala em São Pedro do Sul é sobre as Termas ou alguma vaca maluca que decide assustar as populações. Bem, prosseguindo!

 

São Pedro do Sul também está em campanha eleitoral. Desde janeiro que o avanço se tem sentido nesta cidade. Há ecopistas prontas e inauguradas, o senhor Presidente já fala a toda a gente e é visto em todos os acontecimentos.

 

Estamos com as Festas da Cidade à porta e continuamos a esbanjar dinheiro, dando à população tudo de graça. As festas começam esta semana e São Pedro do Sul está um caos. Há obras por todo o lado, estradas cortadas. Finalmente começaram a ver-se obras. Pena que sejam só para apagar memórias.

 

A cada quatro anos que passam me mentalizo mais desta ideia: o povo tem memória curta. Basta dar-lhe umas obrinhas antes das eleições e já veem o Sr Presidente com muito bons olhos. Se falarmos sobre o assunto, conseguimos compreender isso. Perguntamos: "Que fez ele?" e logo nos respondem: "Então não vê as obras que ele fez? Está farto de fazer obras e bla, bla, bla..."! Enfim!

 

A verdade é que São Pedro do Sul é cidade há quase oito anos. Mas desde aí, a diferença que sentimos nestes últimos oito anos foram os impostos a aumentar. Porque continuamos longe de tudo, sem desenvolvimento e cada vez mais despovoados. Não temos ofertas atrativas a vários niveis, não temos uma zona industrial em condições. Temos estradas e mais estradas que trazem os eleitores da serra até à cidade, que depois fogem para outros lados.

 

A melhor oferta que se tem para quem vem conhecer São Pedro do Sul, é a voltinha tradicional às Termas que, até essas, já pararam no tempo. Nas serras há estradas melhores que no centro da cidade, mas o povinho não vê isso.

 

Há pequenas coisas que se podem melhorar e ninguém espera que em quatro anos se faça tudo. Mas fazer alguma coisa era bom. Talvez não os deixar tanto tempo no puleiro seria um bom começo. Quem sabe teriamos mais desenvolvimento.

 

Tenho perfeita noção de que o problema não deve ser só aqui, mas deve ser dos ventos que sopram sobre este país, certamente.