Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Um Blogue de Ismael Sousa

A perspetiva de um homem num mundo tão igual.

Um Blogue de Ismael Sousa

A perspetiva de um homem num mundo tão igual.

Esperando...

Seduzes-me só com a tua presença. Evito-te em cada dia só para não me sentir seduzido por ti. Mas teimas em vir todos os dias à minha mente. O que te posso dizer? Nada. Simplesmente nada. Entraste de forma brusca no meu coração, rasgando todas as minhas entranhas. És a razão de me sentir vazio. Não estás, como é normal. Vives a tua vida e eu a minha, cruzando-nos nos entretantos. Não existes por existir. Simplesmente és. Há tanta coisa que tu não sabes. Tanta coisa que receio dizer-te só com medo que possas partir sem nunca mais voltar. E, se neste momento te sinto tão distante, nem quero imaginar no momento em que te dissesse. Viras-te a minha vida de pernas para o ar e nem sequer notaste. Passaste a ser inspiração sem o saberes. Viraste-me do avesso sem te dares conta. E naquela noite vieste conhecer uma pessoa e deixaste outra. Como foi possível? Como fizeste isso sem o saberes, sem te dares conta? Não é justo. E eu, na verdade, nem sei o que sou para ti. E tu és-me tanto. Pudera eu dizer-te tudo sem receio de te perder. Dou voltas e voltas na cama, esperando-te. Sei que não vens. Mas pelo menos uma mensagem virá. Há muito que te quero na minha cama. Quero-te para estar junto a ti, encher-te de carinho, de beijos. Sentir-te junto a mim, toda a noite. Ver-te dormir, acordar contigo, com um beijo teu. Sim, porque em todas as vezes foste tu que me acordaste com um beijo. É nessas vezes desejava puder acordar assim todos os dias. Ah, és mais do que imaginas. Se ao menos tivesses uma ideia, talvez eu perdesse todos os medos, toda a cobardia que em mim existe.

IMG_2012.JPG

Fumo mais um cigarro, olho mil vezes o telemóvel na esperança de tu chegares, da tua mensagem chegar. Sinto-te tão longe. Não é a distância que nos separa. Mas sinto que não estás bem, que há algo que não está bem. Quem sabe seja só mania minha. Vens, na maioria das vezes, depois das duas. Ou melhor, a tua mensagem. E eu vou ocupando o tempo até que chegues. Passeio pelos programas estúpidos da TV, nas redes sociais, em todo o lado. Por vezes até fecho os olhos, mas sempre sem me deixar adormecer. E aí vem a tua mensagem. É breve. Depressa te deixas adormecer. O cansaço faz-te adormecer rapidamente. E há noites em que te odeio, noites em que queria um pouco mais. Mas percebo e nada te exijo. E quando eu adormeço, tu vens povoar os meus sonhos. Sei que vens. Que mais poderia eu sonhar se és tudo aquilo que quero? Escrevo no segredo. Ninguém lê as palavras que escrevo. São minhas. Ainda quando as partilho, chegam a um círculo muito pequeno de pessoas. E a ti? A ti não chegam. Nunca ninguém disse que ia ser fácil. Também se fosse fácil não valeria a pena. As coisas da vida custam. É preciso suar, talvez sofrer um pouco para se conseguir algo. E quando se consegue o prazer é em dobro. Talvez ainda tenha de lutar mais. Muito mais. Mesmo que pareça não valer a pena, mesmo que a vontade de desistir seja muito maior, vou continuar a lutar por ti, a desejar ver-te sorrir, a desejar receber todas as noites uma mensagem tua, mesmo que curta. Vou continuar, aqui, para ti, fiel como sempre fui. Nem foi preciso pedires, essa decisão tomei-a eu, no dia em que rebentaste com as entranhas do meu coração, ocupando todo o seu espaço. Não, não vou dormir já. Vou esperar a tua mensagem como em todos os dias. E se por algum motivo ela não vier, vou mandar-te eu uma mensagem a desejar bons sonhos, a dizer-te que gosto de ti. E se algum dia tudo for em vão, acreditarei sempre que valeu a pena pelos sorrisos que vi, pela atenção que me dispensaste. Boa noite, vou sonhar contigo!